Reporter Catolico/

Senado discute combate às fake news

-2913

Empresas de tecnologia, acadêmicos, especialistas em segurança na internet e representantes da sociedade civil debateram “A influência da Fake News na Sociedade”. O assunto foi tema de audiência pública nesta semana na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) do Senado.

Na ocasião, o diretor geral da ABERT, Cristiano Lobato Flores, destacou o papel das emissoras de radiodifusão no combate às notícias falsas ao se utilizarem do jornalismo profissional, que apura a informação antes de ser veiculada.

"Qualquer possibilidade de algoritmos ou 'bolhas' é intrinsecamente incompatível com a mídia profissional, cujo objetivo é relatar fatos reais, sejam eles agradáveis ou não”, declarou ele.

Flores lembrou ainda que as notícias falsas têm um vasto território na internet para proliferação e criticou a falta de responsabilidade das empresas de tecnologia pelo material divulgado.

“Acredito que, apesar dos avanços, ainda são insuficientes as ferramentas usadas pelas empresas de tecnologia no combate às notícias falsas. O rádio, a TV e o jornal, por exemplo, têm a responsabilidade civil e editorial após a publicação ou veiculação da matéria, garantindo-se, ainda, o direito de resposta. É preciso avançar, de forma criteriosa, na discussão sobre a responsabilização das empresas de tecnologia nesse sentido, já que atuam no mercado de mídia, tanto na produção de conteúdo quanto na obtenção de financiamento por meio das receitas publicitárias”, concluiu.

Os participantes da audiência defenderam a educação como instrumento eficaz contra as fake news.

O presidente da CDH, senador Paulo Paim (PT-RS), afirma que além da educação, é preciso enfrentar a indústria das notícias falsas.

“Todos nós estamos muito preocupados. Há empresas especializadas em criar boatos, que são espalhados em grande escala nas redes atingindo milhões de usuários”, disse.

Campanha fala da importância de lutar contra as fake news - a disseminação de notícias falsas é uma preocupação dos veículos de comunicação brasileiros e o serviço de checagem vem sendo adotado por vários deles. Um vídeo lançado pela ABERT, ANJ, ANER e UNESCO alerta para a importância de combater a veiculação das chamadas fake news.

Por ABERT, Fernando Meira Dias

Contador de Cliques

Compartilhe!