Agentes penitenciários da Bahia decretaram greve geral na última quarta-feira (27)

Agentes penitenciários da Bahia decretaram greve geral na última quarta-feira (27)

Os servidores penitenciários do estado da Bahia decretaram greve geral nesta quarta-feira (27). De acordo com o coordenador geral do Sindicato dos Servidores Penitenciários do Estado da Bahia (Sinspeb), Reivon Pimentel, a greve não tem prazo para encerrar e 30% do efetivo continuará trabalhando ao longo da paralisação.

 

O motivo do protesto é o não cumprimento por parte da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap) das exigências da categoria. Segundo Pimentel, a maior reivindicação é a efetivação dos novos agentes, que aconteceria em abril, mediante concurso público realizado em novembro de 2014.

 

Dados do Sinspeb apontam que atualmente a Bahia possui 200 presos sob responsabilidade de cada agente penitenciário, enquanto que o recomendado pelo Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP) e pela Organização das Nações Unidas (ONU) é de um agente para cada cinco detentos. Segundo o sindicato, o déficit de agentes no estado está por volta de 8 mil profissionais.

 

Em relação ao presídio de Feira de Santana, onde aconteceu uma uma rebelião que deixou nove detentos mortos e outros quatro feridos no domingo (24), Pimentel disse que a unidade também segue com atividades paralisadas. O coordenador do Sinspeb definiu a rebelião em Feira como uma "tragédia anunciada e protocolada".

 

Segundo ele, no último dia 17 foi encaminhada uma denúncia à Seap informando a impossibilidade de o complexo prisional receber mais detentos. "Informamos que não tínhamos mais como receber detentos em função das condições do presídio, se tivessem tomado alguma providência, a tragédia seria evitada", disse Pimentel.

 

Às 9h da manhã desta quinta-feira (28), foi realizada uma reunião entre os coordenadores do sindicato, a Secretaria de Relações Institucionais do Estado da Bahia (Serin), Saep e a Secretaria de Administração do estado (Saeb) para decidir os rumos da greve.

 

 

 

Fonte: Correio*

Contador de Cliques

Compartilhe!